Maria Padilha Navalha
Maria Padilha Navalha

Maria Padilha Navalha

Maria Padilha Navalha não existe. O que existe é a entidade Maria Padilha da Navalha e a entidade Maria Navalha, que não devem ser confundidas, pois são espíritos diferentes, mas que trabalham em união.

Maria Navalha é o nome adotado por muitos espíritos de apresentação feminina que trabalham de forma independente, como pombas giras e, principalmente com a falange de Maria Padilha ou na linha dos Malandros.

Maria Navalha está intimamente ligada à falange de Maria Padilha, que foi onde esses espíritos encontraram uma oportunidade organizada de trabalhar com as pombas giras.

As Marias Navalhas, que trabalham como pombas giras, podem apresentar as complementações usuais, como: da Encruzilhada, do Cemitério, da Praia, do Cabaré, da Calunga, etc., assim como as Marias Padilhas.

Outra característica na denominação é a complementação regional: Maria Navalha de Pernambuco, de Minas, Baiana, do Norte, etc.

Algumas vertentes da Umbanda não reconhecem Maria Navalha como Pomba Gira, apenas como Malandra. Maria Navalha é o braço “esquerdo” de Maria Padilha, sempre cooperando de modo próprio com os trabalhos de Maria Padilha.

Não existem rivalidades entre Maria Padilha e Maria Navalha, como alguns sugerem. Pomba Gira ou Malandra, fato é que Maria Navalha conhece os efêmeros prazeres e as profundas dores do submundo das criações humanas e exerce um papel crucial no plano espiritual juntamente com Maria Padilha.

MARIA PADILHA - O LIVRO: E-book totalmente dedicado à Maria Padilha e todas às suas falanges contém a história de Maria Padilha e revela como ela deve ser tratada e servida. CLIQUE AQUI E CONFIRA!

Compartilhe Esta Página:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *